Clube Fluvial Odemirense regressa à atividade com ajuda do município e de toda a comunidade

O Clube Fluvial Odemirense (CFO) na sequência da ação da sua direção que reagiu e iniciou de imediato esforços para retomar a atividade e reafirmar-se no seio da canoagem, após o incêndio que destruiu as suas instalações e equipamento, regressou à atividade competitiva.
No passado dia 24 de outubro, seis atletas do Clube Fluvial Odemirense participaram, em três embarcações emprestadas pela empresa Nelo Kayaks, na 2ª etapa do Campeonato Nacional de Canoagem de Mar, entre Sesimbra e Setúbal, prova que definiu os novos campeões nacionais de canoagem de mar da época de 2021 e na qual conquistaram os seguintes resultados:
António Soares/Francisco Silva (SS2 Sénior) – 7º lugar na etapa e 10º lugar na classificação final do Campeonato;
Fernando Encarnação/Vasco Marcos (SS2 Veterano A) – 3º lugar na etapa e 2º lugar na classificação final do Campeonato (Vice-Campeões Nacionais);
Pedro Rodrigues/Teresa Fernandes (SS2 Misto) – 6º lugar na etapa e 3º lugar na classificação final do Campeonato.

Estes resultados são a prova da resiliência e da capacidade competitiva do Clube Fluvial Odemirense, cuja direção foi recebida pelo novo Presidente da Câmara Municipal, Hélder Guerreiro, logo no dia da sua tomada de posse, numa reunião onde foi manifestada a disponibilidade do Município para apoiar a reposição da capacidade competitiva, estando a ser avaliada a dimensão do apoio financeiro a atribuir.

Tem sido assinalável o movimento de solidariedade da comunidade odemirense, e não só, gerado em torno de uma campanha de angariação de donativos, estando a receber a ajuda de empresas locais e de particulares. A Federação Portuguesa de Canoagem expressou “a maior solidariedade ao Clube” e divulgou que está “disponível para colaborar na sua recuperação e apetrechamento”. Também o canoísta, campeão mundial e medalhado olímpico, Fernando Pimenta, manifestou o seu apoio ao Clube Fluvial Odemirense nas redes sociais e na RTP, apelando à ajuda de todos. .

Apesar dos prejuízos, causados pelo incêndio da madrugada de 9 de outubro, a coletividade, fundada em 1984 e que que conta atualmente com cerca de 50 atletas, retomou a atividade na mesma semana. Com recurso a embarcações antigas que se encontravam no exterior e de embarcações emprestadas por clubes e empresas, os atletas regressaram de imediato aos treinos e já participaram em competições oficiais.

No próximo fim-de-semana, no dia 31 de outubro, vários atletas e amigos do Clube Fluvial Odemirense vão participar na XXIV Subida Internacional do Arade (Portimão/ Lagoa/Silves), na vertente de competição e de turismo náutico, organizada pelo Clube Naval de Portimão e cuja direção decidiu entregar ao clube de Odemira a receita proveniente das inscrições.

Foto – Imagens das instalações do CFO após o incêndio